quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Retrospectiva 2008 (sem censura) - Parte 1


Um fim diferente do começo

2008 termina diferente de como começou. E nem tinha como ser diferente. Afinal, o que neste mundo se manteve igual? Mas eu não quero escrever sobre as mudanças no mundo. Quero falar sobre o meu universo e as mudanças que ele vive, viveu e de tudo que ainda está por vir...

O meu novo cotidiano é a prova mais contundente do que estou dizendo. Tenho ficado mais no mesmo lugar. Os rostos do dia-a-dia não são mais os mesmos. Os amigos são colocados em teste. Os principais companheiros têm sido os livros, o computador e a cama. A família ganha uma nova importância. A música se faz ainda mais presente. Alguns momentos têm sido de profunda solidão. A maioria deles, de profunda reflexão.

2008 foi um ano de muito trabalho, de muitos lugares e de muitas lutas. Um ano de muita intensidade e movimento. Um ano de grandes conquistas, de sofridas derrotas, de novos amigos, da primeira paixão, de uma grande revelação e de uma dolorosa decepção. Um ano em que comprovei que não se deve ter medo de "ser um eterno aprendiz". Aprendi a ouvir mais, principalmente os amigos leais e a família. Aprendi a ser ainda mais responsável, principalmente quando um erro pode comprometer toda uma construção coletiva. Aprendi que até mesmo os que pregam o novo reproduzem o velho, principalmente depois do "silêncio" que permanece até hoje.

2009 também vai começar diferente de como termina 2008. A diferença está nas coisas que eu aprendi. Nos erros que eu não vou mais cometer. Nos amigos que eu ainda quero cultivar. Na família que eu não quero perder. E, sobretudo, na força e nas conquistas que eu vou ter.

Um comentário:

Natália disse...

Mick,

penso que nada é por acaso.
e também penso que "o que é teu tá guardado"...
teu penúltimo paragrafo simplesmente diz tudo...
mas lembre-se: "força e coragem para perceber que a estrada vai além do que se vê"...
2009 será diferente
e será melhor
pode ter certeza!
bjos
Naty Vick